Prémio Científico Mário Quartin Graça – Casa da América Latina / Santander

A sétima edição do Prémio Científico Mário Quartin Graça, promovido pela Casa da América Latina (CAL) e pelo banco Santander Totta, teve lugar na Casa das Galeotas, nova sede da CAL. Daniele Fontoura, Vítor de Sousa e Jorge Fernando Pereira são os vencedores da última edição deste prémio, que visa distinguir teses de doutoramento realizadas por investigadores portugueses ou latino-americanos em universidades de Portugal ou da América Latina.

Os três estudantes evidenciaram-se em cada uma das categorias a concurso – Ciências Sociais e Humanas, Tecnologias e Ciências Naturais e Ciências Económicas e Empresariais, mas todos tiveram como denominador o interesse comum das suas teses para as universidades de Portugal ou da América Latina ou resultaram, na sua elaboração, da colaboração entre Universidades dos dois lados do Atlântico.

Fernando Medina sublinhou a importância do Prémio Mário Quartin Graça: “Tenho um gosto particular por este prémio porque é talvez aquele que, ao nos colocar no domínio da excelência e da qualidade feita dentro desta nossa comunidade, é aquele que tem o significado mais profundo que construímos ao nível do topo dos recursos humanos, os quadros altamente qualificados dos nossos países, e é por isso um gosto ver crescer o número de candidaturas ao longo destas sete edições”, afirmou.

Esta foi a 7ª edição do Prémio Científico Mário Quartin Graça recebeu 86 candidaturas de doutorandos de vários países, nomeadamente, Portugal, Brasil, Colômbia, Venezuela, Argentina, Chile, Panamá e Paraguai.

Esta iniciativa enquadra-se na política de Responsabilidade Social do Santander Totta, nomeadamente no apoio ao Ensino e ao Conhecimento, e pretende estimular a formação de estudantes latino-americanos e portugueses em temas de qualquer natureza de interesse mútuo para Portugal e a América Latina.

Pin It on Pinterest