Golfe: Madeirense Carlos Laranja foi convocado no Campeonato Internacional de Portugal

O 87º Campeonato Internacional Amador de Portugal Masculino começa amanhã (quarta-feira) com dois possíveis recordes, o de mais jogadores do top-100 do ranking mundial (7) e o de países representados (21), a juntar à segunda maior participação nacional de sempre, com 16 lusos, só batida pelos 20 do ano passado.

O mais importante torneio de golfe português para amadores de alta competição prolonga-se até sábado, no Montado Hotel & Golf Resort, no concelho de Palmela e desde que o Gabinete de Imprensa da FPG criou o seu arquivo, nunca tinham sido atraídos sete jogadores do top-100 do ranking mundial amador, entre os 120 participantes, superando largamente os três top-100 de 2015 e 2016.

Outro dado importante é haver representantes de 21 países, ultrapassando significativamente as 15 nações do ano passado: Marrocos, Bélgica, Noruega, Sérvia, Polónia, Áustria, Suíça, Finlândia, República Checa, Dinamarca, Inglaterra, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Holanda, Escócia, Espanha, Suécia, País de Gales e Portugal.

ela terceira vez em quatro anos, o campo do Montado tem a honra de acolher o campeão da Europa (amador) em título, neste caso o italiano Luca Cianchetti. E se olharmos para o ranking europeu amador há dois jogadores do top-10 e sete do top-30 – um luxo!

O “Portuguese International Amateur Championship” é uma das etapas clássicas da Associação Europeia de Golfe (EGA) e atribui pontos para o ranking mundial amador de golfe, razão pela qual atrai todos os anos alguns dos melhores jogadores do Mundo.

A Federação Portuguesa de Golfe (FPG) teve mesmo de fechar a lista de participantes a 120, com 48 estrangeiros a ficaram de fora.
O torneio desenrola-se em 72 buracos, com quatro voltas de 18 buracos por dia, havendo um cut aos 54 (no final do terceiro dia) para os 40 primeiros e empatados.

Apesar de dois portugueses terem ganho o torneio desde que passou do formato de match play para stroke play, em 2008, com Pedro Figueiredo em 2008 (no Estela Golf) e Gonçalo Pinto em 2013 (no Montado), a verdade é que não poderemos considerar os portugueses como favoritos ao título em 2017.

Dos 16 golfistas nacionais, seis foram convocados ao serviço da seleção nacional da FPG: Vítor Lopes e Pedro Lencart, os únicos com entrada direta através do ranking mundial, e ainda os convidados Tomás Bessa, Tomás Melo Gouveia, Gonçalo Costa e Carlos Laranja, sendo de destacar que Lencart e Laranja têm apenas 16 anos.
Em 2016 Vítor Lopes (393º mundial esta semana) foi o melhor português, no grupo dos 24º classificados, a par de Tomás Silva, que, entretanto, se tornou profissional. O algarvio está lesionado no ombro esquerdo mas mesmo assim tem grandes ambições para este torneio, embora prefira «manter para já esses objetivos em segredo» (ver entrevista na íntegra na FPG-TV no You Tube). Em 2015 o melhor português tinha sido Pedro Lencart (368º mundial esta semana), em 29º, com surpreendentes 14 anos.

Os restantes dez portugueses jogarão em representação dos seus clubes: Hugo Teixeira, José Maria Cunha, João Maria Pontes, Vasco Alves, António Teixeira, João Pedro Maganinho, Pedro Clare Neves, Pedro Silva, Cristiano Marcela e Guilherme Oliva. Há vários jogadores de sub-16 a ganharem experiência para o futuro.

Os sete jogadores estrangeiros do top-100 mundial presentes esta semana em Palmela são os seguintes:

David Boote (País de Gales): 31º do ranking mundial e 7º europeu; em 2016 foi 9º na classificação individual do Campeonato do Mundo Amador; quartofinalista do US Amateur; pela seleção europeia venceu o Sir Michael Bonallack Trophy (em Vidago) e a Palmer Cup e pela seleção das Ilhas Britânicas o St. Andrews Trophy; foi ainda uma estrela da Universidade de Stanford, merecendo várias distinções na NCAA entre 2014 e 2016.

Pin It on Pinterest