Trabalhadores com longas carreiras contributivas vão poder reformar-se sem penalizações a partir do outono

O Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, afirmou que os trabalhadores com muito longas carreiras contributivas vão poder reformar-se sem penalizações a partir do outono.

Dentro deste grupo ficam abrangidos os trabalhadores com 60 ou mais anos de idade que tenham mais de 48 anos de carreira ou com mais 46 ou mais anos de descontos e que tenham começado a contribuir para o sistema antes dos 15 anos de idade.

«O Governo decidiu avançar desde já com a iniciativa legislativa, que aprovará brevemente, e há um acordo generalizado entre os parceiros de entrarem em funcionamento este ano as medidas que têm a ver com a despenalização das muito longas carreiras contributivas», referiu o Ministro aos jornalistas após uma reunião da concertação social, em Lisboa.

Esta medida deverá incluir 15 mil novos pensionistas em dois anos, com um custo anual de 49 milhões de euros para o erário público.

Pin It on Pinterest