Governo dos Açores está a investir 15 ME em infraestruturas de apoio aos idosos

O Presidente do Governo inaugurou ontem a nova Unidade de Apoio ao Idoso do Recolhimento Jesus Maria José, na ilha Terceira, um exemplo da política de apoio à terceira idade que inclui investimentos em curso em toda a Região num montante superior a 15 milhões de euros.

“Este é um investimento superior a 2,2 milhões de euros e que visa servir mais de meia centena de utentes”, garantindo-lhes condições de conforto, de comodidade e de segurança, afirmou Vasco Cordeiro.

Na inauguração desta nova infraestrutura, localizada na cidade de Angra do Heroísmo, o Presidente do Governo salientou que estão a decorrer atualmente mais de uma dezena de investimentos na requalificação ou construção de equipamentos destinados a idosos de várias ilhas dos Açores.

“Se a isso somarmos, por exemplo, o Complemento Regional de Pensão e o apoio para a aquisição de medicamentos por idosos (COMPAMID), temos um conjunto de medidas que serve o objetivo de criar as condições para que, na Região, se tenha um apoio concreto aos idosos”, destacou o Presidente do Governo.

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro sublinhou, por outro lado, que a política social do Executivo, ao nível das infraestruturas e das medidas de apoio, só é possível através da parceria gerada entre entidades públicas e as instituições privadas que trabalham nesta área.

“São mais de 250 na nossa Região que, através desta parceria, asseguram mais de 700 valências, não apenas na área da terceira idade, mas em relação a todas as áreas de intervenção social”, realçou o Presidente do Governo, para quem esta cooperação “é a grande força da Região Autónoma dos Açores no que tem a ver com a solidariedade social”.

Depois de salientar o contributo dos colaboradores das instituições que diariamente asseguram estas respostas, Vasco Cordeiro adiantou que o Governo dos Açores está, paralelamente, a trabalhar em novas abordagens em termos de apoio aos idosos, no sentido de lhes garantir que, até ao limite do possível, permaneçam no conforto do seu meio.

“Esta é uma das vias em que temos desenvolvido um trabalho aturado, por exemplo, através da remodelação da rede de cuidados domiciliários e com a definição do Estatuto de Apoio ao Cuidador Informal”, afirmou.

De acordo com o Presidente do Governo, os investimentos em infraestruturas, assim como as várias medidas de apoio aos idosos, constituem um “dever de gratidão geracional, porque quem beneficia hoje deste tipo de infraestruturas são aqueles que, aos mais variados níveis e nas mais variadas profissões, deram o seu contributo para o desenvolvimento e para o progresso da nossa Região”.

Pin It on Pinterest