Costa diz que discurso de ministro holandês é “repugnante”

O ministro das Finanças da Holanda, Wopke Hoekstra, defendeu que a Comissão Europeia “devia investigar países como Espanha por não terem acumulado nos últimos anos uma almofada financeira que lhe permitisse neste momento enfrentar a crise provocada pelo novo coronavírus” e António Costa qualificou as declarações como “repugnantes”
“Esse discurso é repugnante no quadro da União Europeia e a expressão é mesmo esta: repugnante. (…) Ninguém está disponível para voltar a ouvir ministros das Finanças holandeses como aqueles que já ouvimos em 2008, 2009, 2010 e anos consecutivos”, disse o primeiro-ministro de Portugal em conferência de imprensa na noite de quinta-feira, no final de uma reunião dos líderes dos países da União Europeia (UE). “É uma boa altura de compreenderem todos que não foi a Espanha que criou o vírus, nem foi a Espanha que importou o vírus. O vírus infelizmente atingiu a todos por igual. (…) Se não nos respeitamos todos uns aos outros e se não compreendemos que perante um desafio comum temos de ter capacidade de responder em comum então ninguém percebeu nada o que é a UE. Se alguém na UE pensa que resolve o problema do vírus, deixando-o a solta, está muito enganado.”

Pin It on Pinterest