3800 novos casos anuais de Cancro do Pulmão

Estudo revela que o medo do cancro do pulmão é a principal razão apontada para deixar de fumar.

O medo do Cancro do Pulmão constitui a principal razão apontada por ex-fumadores para justificar a decisão de deixar de fumar, seguindo-se o preço do tabaco e os problemas respiratórios. A informação consta de um estudo divulgado hoje pela Pulmonale – Associação Portuguesa de Luta Contra o Cancro do Pulmão.

«Tabagismo e Cancro do Pulmão em Portugal» pretendeu analisar a relação que os portugueses têm com o tabaco e a forma como encaram o Cancro do Pulmão. Do total dos portugueses inquiridos, 66% declararam não fumar regularmente, sendo que 34% fumam no mínimo 3 cigarros por dia.

Apesar de o estudo revelar que a população está consciente das principais doenças associadas ao tabaco, como seja o Cancro do Pulmão, a verdade é que mais de metade (65%) dos inquiridos denota um elevado desconhecimento referente à taxa de mortalidade associada a esta doença.

Os números apontam para cerca de 3800 novos casos anuais de Cancro do Pulmão. Os responsáveis pela associação defendem, neste âmbito, uma ação imediata junto das camadas mais jovens para que dentro de uma década, “a diferença se faça notar na diminuição da incidência de cancro do pulmão”.

Com vista à diminuição da doença, são também sugeridos programas de cessação tabágica concertados e multidisciplinares através da implementação de consultas médicas, consultas com psicólogos, consulta com nutricionistas, criação de linhas telefónicas de apoio e criação de um sistema de apoio à compra da terapêutica farmacológica.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest