Região acolhe IX Congresso Nacional de Intervenção Precoce

 

A Região vai acolher nos dias 2 e 3 de Dezembro o IX Congresso Nacional de Intervenção Precoce organizado pela Associação Nacional de Intervenção Precoce

em parceria com direcção regional de Educação Especial e Reabilitação e da CRIAMAR. O evento vai trazer à Madeira dois especialistas de renome nesta área: Marilyn Espe-Sherwindt e Robin McWilliam.

A Madeira vai acolher nos dias 2 e 3 de Dezembro o IX Congresso Nacional de Intervenção Precoce, sob o lema “Família: Principal Mediadora de Aprendizagem e Desenvolvimento da Criança”. A iniciativa é promovida pela Associação Nacional de Intervenção Precoce (ANIP) em parceria com a Secretaria Regional de Educação e Cultura, através, da direcção regional de Educação Especial e Reabilitação (DREER) e da Criamar no âmbito do projecto “Aconchego Colorido”. O congresso irá decorrer no Centro de Congressos da Madeira (Casino) e contará com a participação de congressistas oriundos do Continente e do estrangeiro com destaque para dois especialistas de renome internacional: Marilyn Espe-Sherwindt e Robin McWilliam ambos dos EUA, conhecidos pelas investigações e publicações de estudos sobre a temática da Intervenção Precoce.

Hoje, na apresentação do programa do congresso a directora regional de Educação Especial e Reabilitação, Maria José Camacho, salientou a importância da Região estar associada a um evento desta natureza, referindo que a Intervenção Precoce em crianças dos 0 aos 5 anos que apresentem problemas de desenvolvimento é fundamental para melhorar a sua qualidade de vida.

Esta intervenção aparece aquando da detecção de problemas de desenvolvimento em crianças com algum diagnóstico de necessidades especiais, ou em crianças com problemas de desenvolvimento que nós já sabemos que vão ser inerentes a um síndrome do Down, a uma surdez ou uma cegueira, aí a intervenção é feita com a ajuda das famílias que têm o papel de fazer com que atraso no desenvolvimento seja atenuado e não se agrave mais”, explicou a responsável.

Maria José Camacho referiu ainda que os principais temas que serão abordados no congresso são: “As famílias são o Coração da Intervenção Precoce na Infância”, “Não compliquem a Intervenção Precoce: centrem-se me envolvimento, independência e interacções sociais”, “Deixa-me fazer e eu aprendo: aprendizagem da crianças mediada pelos pais/prestadores de cuidados em contextos naturais”, “Modelo transdisciplinar em Intervenção Precoce”, “Famílias com riscos por onde começar?” e a “Base neurológica da Intervenção Precoce”.

Os interessados em participar no congresso podem inscrever-se através do email: email :congressoanip@gmail.com ou para o fax: 291 239 126. Para mais informações devem consultar site da CRIAMAR. De destacar que até ao dia 31 de Outubro o preço o ingresso é de 25 euros. A partir daí o valor sobe para os 35 euros. As inscrições podem ser efectuadas até uma semana antes do congresso.

Na oportunidade, o secretário regional da Educação, Francisco Fernandes, relembrou que o primeiro diploma que trata de necessidades educativas especiais já tem 30 anos, o que dá a DREER experiência e autoridade para intervir na área da Intervenção Precoce. O governante defendeu que na Intervenção Precoce “quanto mais cedo se intervem mais cedo se corrige”. De notar que a Intervenção Precoce é uma área destinada exclusivamente a crianças dos 0 aos 5 anos, sendo que actualmente a DREER acompanha 441 crianças com problemas de desenvolvimento. F.S

Pin It on Pinterest