Juízes e magistrados ‘corrompidos pelo regime jardinista’

Coelho acusou os juízes e os magistrados do Ministério Público de “estarem feitos” com o “regime jardinista”.

José Manuel Coelho considerou hoje, numa conferência de imprensa realizada junto ao Tribunal do Funchal, que a maioria dos juízes e dos magistrados do Ministério Público “são facistas”, referindo que os mesmos foram formados pelo Centro de Estudos Judiciários (CEJ), “uma escola facista e reaccionária que herdamos do tempo de Salazar”.

O futuro deputado do PTP acusou, ainda, os juízes e os magistrados de “odiarem a liberdade de informação”, dando como exemplo a perseguição que tem sido feito aos jornalistas, editores e ao director do jornal “Garajau”.

O Garajau teve de parar de ser publicado, pois tão grande era a perseguição que era movida pelos senhores facistas dos Tribunais. Basta dizer que eles quando vêm para a Madeira arranjam logo ‘tachos’ para as suas esposas ou amantes na Loja do Cidadão”, apontou José Manuel Coelho, acrescentando que os elementos da Justiça estão feitos com o “regime jardinista”.

Na sua intervenção, o dirigente do PTP mostrou-se ainda solidário com Eduardo Welsh, antigo director do “Garajau”, que está a ser julgado em virtude de ter feito uma capa no referido jornal onde Alberto João Jardim aparece com as roupas e o bigode de Hiltler.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest