Segurança Social sem dinheiro para obras no Vila Mar

Centro de Segurança Social da Madeira não tem verbas para fazer obras no Estabelecimento Vila Mar.

A directora regional do Centro de Segurança Social da Madeira, Benardete Vieira, admitiu, hoje, que não há dinheiro para proceder a obras no Estabelecimento Vila Mar. Esta responsável falava à margem das IV Jornadas Pedagógicas do Vila Mar que estão a decorrer naquele estabelecimento até ao final do dia. Em declarações aos jornalistas Benardete Vieira não se quis alongar em pormenores referindo apenas que a prioridade da Segurança Social é recuperar o edifício dos serviços administrativos do Vila Mar, no entanto, e devido à situação financeira do país e da Região não será possível no curto prazo.

Todas as residências dos jovens foram remodeladas e em termos de manutenção terminamos a recuperação dessas alas no início do ano passado. Agora o próximo objectivo é recuperar o prédio maior desta ala que é onde funcionam os serviços administrativos, mas tendo em conta os problemas do país penso que não será uma prioridade”, declarou.

Sobre as IV Jornadas Pedagógicas do Vila Mar Benardete Vieira salientou o facto de cada vez mais jovens necessitarem de serem institucionalizados, uma situação que preocupa a responsável pelo Centro de Segurança Social da Madeira.

Os jovens que nos aparecem actualmente e que precisam de ser institucionalizados são cada vez mais velhos, 13, 14, 15 anos, com histórias de vida mais pesadas e isso faz com que as equipas que trabalham com estes jovens tenham de se adaptar às novas circunstâncias”, apontou, acrescentando que quando a idade dos jovens é maior a intervenção é mais difícil e incomparável à institucionalização de crianças com três ou quatro anos.

Actualmente o Estabelecimento Vila Mar tem 44 jovens institucionalizados todos com idade superior aos 12 anos, 31 rapazes e 13 raparigas.

 [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest