Denúncias de vítimas de violência doméstica tem aumentado

O número de denúncias feitas por vítima de violência doméstica têm aumentado nos últimos anos.A garantia foi avançada está tarde por Carlos Andrade, director da unidade de linha de emergência de apoio à vitima do Centro de Segurança Social, durante a apresentação da campanha  itinerante contra a violência doméstica “Só bem-me- quer” iniciativa que decorreu na Câmara Municipal do Funchal. Sem avançar com números concretos Carlos Andrade afirmou que desde que a violência doméstica foi considerada um crime público tanto as vítimas como a comunidade envolvente estão mais sensibilizadas para denunciar. “Neste momento há redes de vizinhança e de proximidade que fazem accionar os diferentes mecanismos. O número de chamadas que a linha de emergência recebeu é cada vez maior e o quadro de denuncias disparou”, esclareceu o responsável.

Já a vereadora, da autarquia funchalense, Rubina Leal, chamou a atenção para o facto da violência doméstica não ser um problema só dos bairros sociais ou das classes mais desfavorecidas. “Este é um problema transversal da sociedade e nós temos de sensibilizar as pessoas para pôr fim a este flagelo”, alertou.

A campanha está integrada no Plano Regional Contra a Violência Doméstica e finalizará no dia 25 de Novembro, no Centro de Congressos da Madeira, onde serão apresentados os testemunhos de todas as estruturas que foram analisadas, durante a campanha itinerante por todos os concelhos da ilha.

[fbshare type=”button”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

 

 

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger