Actos de consumo têm de ser mais ponderados

Graça Moniz considera que os cidadãos têm de ponderar mais antes de consumir.

Os actos de consumo tem de ser cada vez mais ponderados. A ideia foi defendida, esta tarde, por Graça Moniz, directora do Serviço de Defesa do Consumidor no colóquio denominado “Saber gerir para melhor consumir”, iniciativa inserida no programa municipal Educação e Literacia Financeira da autarquia do Funchal.

Na ocasião, a responsável pela Defesa do Consumidor afirmou que até há pouco meses muitas pessoas faziam compras por impulso sem pensar se tinham o não como pagar, contudo, Graça Moniz adianta que a situação está a mudar porque as pessoas estão a ficar mais conscientes e as medidas de austeridade estão a contribuir para essa atitude mais reflectida.

Graça Moniz disse ainda que são as pessoas com vencimentos mais altos que acabam por se sobre-endividar porque muitas vezes consumem mais daquilo que ganham.

“As pessoas têm de interiorizar que é cada vez mais importante e premente começarem a adoptar atitudes de poupança nas suas finanças pessoais. Com os poucos recursos que temos é necessário começar a gerir melhor”, alertou.

A directora do Serviço de de Defesa do Consumido enumerou algumas dicas que podem ajudar os cidadãos a poupar ou a gerir melhor o seu dinheiro.

“Nunca gastar mais do que aquilo que se ganha e reter sempre uma pequena percentagem do vencimento”. De acordo com a responsável pela Defesa do Consumidor cada pessoa deve reter 10% do vencimento, se não conseguir pode guardar menos o importante é que se poupe alguma coisa mesmo que seja um euro.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]
[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest