PS quer o fim da Águas e Resíduos da Madeira

Socialistas de Câmara de Lobos contra a gestão privada da água e dos resíduos sólidos por parte da empresa Águas e Resíduos da Madeira.

O vereador socialista, na autarquia de Câmara de Lobos, Carlos Gonçalves, criticou esta manhã o executivo camarário por ter entregue a gestão da água e dos resíduos sólidos à empresa privada Águas e Resíduos da Madeira (ARM).

De acordo com o autarca socialista os munícipes têm-se queixado do aumento do custo da factura da água (20%) e do facto da recolha de lixo realizar-se com menos frequências.

“Os ecopontos continuam cheios e isso não significa que há um aumento de recolha selectiva, mas sim uma redução na frequência da recolha. Não há a mesma frequência de recolha de quando era a câmara municipal a prestar os serviços”, explica.

Carlos Gonçalves considera também que é muito negativo que o camião que faz a recolha de resíduos realize, simultaneamente, a recolha do embalão, vidrão e papelão.

O dirigente do PS adiantou que a vereadora com o pelouro do ambiente diz que não existe qualquer problema porque depois na central de tratamento é feita a triagem dos resíduos, uma resposta que não convence o autarca socialista que interroga-se pelo facto de ser pedido aos munícipes do concelho para fazerem a recolha selectiva dos resíduos.

Segundo, Carlos Gonçalves, a ARM fez promessas que não cumpriu aos trabalhadores da autarquia que trabalham na recolha de resíduos e no sector das águas.

“A empresa fez promessas aos trabalhadores municipais para que passassem do quadro municipal para os quadros da ARM e que as condições laborais seriam muito mais vantajosoas, e por isso os funcionários aderiram ao serviço da nova empresa, mas o que se constata é que os trabalhadores continuam com as mesmas condições laborais”, denunciou.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest