Jogue num:ganhe 25

A Assembleia Regional da Madeira, por proposta do PSD e com os votos contra de toda a oposição, deliberou recentemente que nos plenários “os votos de cada partido presente são contados como representando o universo de votos do respectivo partido ou grupo parlamentar”.

Esta medida, absolutamente inacreditável num regime democrático, acaba por ser mais um dado insólito na caracterização do funcionamento daquela assembleia.

Aos olhos de um cidadão atento, a composição da nova assembleia (actualmente com uma maioria absoluta segura por dois deputados) , terá sido a razão essencial para o estabelecimento  daquele tipo de medidas,  e que vêm demonstrar os calculismos pós-eleitorais de um sistema partidarizado que não parece conviver com pluralismos.

Mais um dado na desacreditação da “classe” política, com a cor de origem.

[twitter style=”vertical” float=”left”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

 

Pin It on Pinterest