As melhores frases de Jardim na Assembleia

Algumas das frases mais emblemáticas de Alberto João Jardim, hoje de manhã, na apresentação das linhas gerais do Programa do XI Governo.

Neste momento de graves problemas nacionais e regionais, entendi ser meu dever de cidadania não fugir às dificuldades”.

Responsavelmente, fizemos o que tinha de ser feito, ou continuaríamos atrasados e agora a pagar as dívidas da República Portuguesa”.

Não escondo que, tal como os restantes portugueses, o povo Madeirense vai suportar grandes sacrifícios”.

Não aceitamos que o Programa de Ajustamento Financeiro seja como que uma ‘punição’ pelo desenvolvimento de Portugal que a Madeira também é, em vez de constituir a necessária solução”.

O PSD Madeira não aceita que a Região Autónoma seja tratada como um território estrangeiro; não aceita que a sua Economia seja arrasada; não aceita qualquer insensibilidade social e para com um desemprego infelizmente crescente; não aceita qualquer ideia absurda de ‘castigo’ enquanto o Estado e o seu sector público continuam na mesma sem reformas de fundo; nem aceita a perda dos seus Direitos constitucionais, estatutários e legais”.

O Partido Social Democrata da Madeira defende que se alguém ameaçar a coesão nacional ou agravar ainda mais a situação de todos os Portugueses, o Senhor Presidente da República deve intervir”.

Até agora, o Estado Português nunca assumiu a única opção possível que viabiliza a vida da Região Autónoma: Apurar que despesa a Madeira precisa de ter, para que um madeirense tenha um nível de vida médio dos restantes portugueses e que receitas são necessárias para isso”.

Prejudicar a Zona Franca da Madeira é de lesa-Pátria, pois diminui a receita fiscal e o emprego na Madeira, para descaradamente beneficiar países estrangeiros”.

 Não se pode aplicar um Plano de Ajustamento Financeiro à Madeira e, ao mesmo tempo, nos retirar receitas de que necessitamos para cumprir esse Plano”.

Espero que a ‘troika’ tome conhecimento destas obrigações constitucionais do Estado que estão por cumprir, bem como espero não ser necessário recorrer aos Tribunais para que tudo isto fique acertado de vez”.

 A propósito de tudo e de nada, sucede-se a propaganda mentirosa contra a Madeira, até a minha fotografia decorando assuntos que não me dizem respeito, ou desconheço. Se isto não é tentativa de assassinato político-pessoal, então digam-me o que é”.

 Será que os Portugueses já não perceberam que a Madeira anda a ser usada para distrair o Povo do que realmente de grave se passa em Portugal?”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]


PUB