Taxas do Porto do Funchal “escaldam”

Naviera Armas garante que as taxas praticadas no Porto do Funchal são as mais elevadas de todos os portos. Um milhão e duzentos mil euros por ano.

O responsável do armador espanhol, Javier Jalvo Garcia, declarou hoje ao CidadeNet que “não há volta a dar” na decisão da sua empresa porque o Governo Regional recusou-se a “congelar as taxas durante o período de crise” e sem essa redução nas tarifas portuárias a Naviera Armas não consegue suportar os custos da ligação Funchal-Portimão. Javier Garcia afirmou que o Porto do Funchal é o que prrtica as taxas mais elevadas de todos os portos onde o ARMAS atraca.

“Em quatro anos de operação ganhamos muito dinheiro com esta ligação, mas neste momento já não temos condições de assegurar a linha sem a redução das taxas. Este é o porto que tem as taxas mais altas, nas outras ilhas de Canárias e em Portimão as tarifas são de valores muito mais baixos, é uma diferença abismal o que se paga aqui no Funchal”,declarou.

Questionado sobre os motivos que levaram o armador a desistir da linha Javier Jalvo Garcia explicou que a primeira causa foi o aumento do preço dos combustíveis e a redução do número de turistas na Madeira e por fim a resposta clara do GR de que não baixava as taxas.

“Mesmo com a redução de passageiros conseguimos manter a linha com os clientes de carga, mas tínhamos de pedir um esforço económico ao governo, redução das taxas, para suportar os custos. Nós pagamos em taxas, por ano, um milhão e duzentos mil euros para atracar no Porto do Funchal é um valor incomportável”, sustentou.

Recorde-se que a empresa Naviera Armas inaugurou a 14 de Junho de 2008 a linha de tráfego marítimo entre a Madeira e Portimão e abandona a linha na próxima segunda-feira 30 de Janeiro de 2011.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest