Quadro do Gabinete Médico Legal vai ser reforçado

O Gabinete Médico Legal do Funchal deverá, dentro em breve, ser reforçado com mais dois médicos.

Tem lugar no próximo mês de Março a cerimónia de entrega das medalhas atribuídas pelo Ministério da Administração Interna aos médicos do Gabinete Médico Legal do Funchal que colaboraram nos trabalhos referentes à tragédia de 20 de Fevereiro.

“Houve um conjunto de colegas que trabalharam noite e dia, ao longo de dias sucessivos, para fazerem as autópsias de identificação dos corpos vítimas da intempérie. Portanto, o Ministério da Administração Interna resolveu, e muito bem, distinguir esses colegas com a medalha de proteção e socorro. A referida medalha vai ser entregue no mês de Março, através de uma cerimónia que terá lugar no Palácio de São Lourenço”, anunciou o presidente do Instituto de Medicina Legal, esta tarde após uma audiência com o Representante da República para a Madeira.

Para além de combinar os detalhes da homenagem, Duarte Nuno Vieira aproveitou para convidar o juiz conselheiro Ireneu Cabral Barreto para incorporar a comissão de honra de um congresso internacional no âmbito das ciências forenses, que se realizará no próximo ano na Madeira, nos dias 2 e 6 de Setembro.

“Será o IV congresso internacional no âmbito das ciências forenses que terá lugar nesta Região. É o Congresso da Associação Internacional de Toxicologistas Forenses. Este congresso reúne, habitualmente, cerca de 600 toxicologistas de todo o mundo e de maior renome nas diversas áreas”, frisou o responsável pelo Instituto de Medicina Legal.

Duarte Nuno Vieira referiu, ainda, que o Gabinete Médico Legal do Funchal está a funcionar “bastante bem”, referindo que há um conjunto de profissionais “muito empenhados”.

Porém, aquele responsável reconhece que se trata de uma área carenciada que necessita de mais recursos humanos. “Vamos tentar que entrem mais uns colegas para apoiar aqueles que já lá estão a trabalhar. Há colegas que fizeram uma pós graduação que desenvolvemos o longo do ano passado em colaboração com a Universidade da Madeira (UMa). Portanto, a partir de Coimbra houve uma pós graduação que esses médicos frequentaram e agora vamos contar com a colaboração deles, se Deus quiser, em breve”, observou.

Duarte Nuno Vieira transmitiu, ainda, que em 2011 o Instituto de Medicina Legal realizou mais de 180 mil perícias a nível do país, verificando-se atrasos em menos de 2% daquele número. “2% em 180 mil são três mil e tal perícias. Há que pensar que 176 mil perícias saíram dentro dos tempos estabelecidos internacionalmente (menos de 90 dias)”, destacou.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”][fbshare type=”button”][twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest