Investigador português vence desafio de Fotónica

Carlos Serpa, investigador da Universidade de Coimbra, destaca-se no Photonics West 2012.

3 minutos para provar a criação de uma tecnologia inovadora que facilmente se transforma em negócio. O desafio foi lançado no Photonics West 2012, um dos maiores encontros científicos do mundo na área da fotónica.

Carlos Serpa, investigador da Universidade de Coimbra (UC), aceitou o repto e venceu. Em 3 minutos, mostrou que a tecnologia LaserLeap (seringa a laser), que permite a administração rápida e eficaz de fármacos através da pele sem utilização de seringas tradicionais, é uma tecnologia do futuro.

O estado avançado do projeto (www.laserleap.com), com um protótipo de produto já concluído, impressionou não só o júri, como também «empresários americanos presentes no evento e que nos contactaram para eventuais parcerias».

Outro aspeto relevante para o júri foi o «potencial para a nossa empresa vir a adotar um modelo de negócio do tipo “lâmina de barbear”, vendendo o laser e os dispositivos descartáveis», explica o investigador da UC.

Aplicações no tratamento do cancro da pele e de determinadas doenças dermatológicas, na administração de vacinas ou ainda em aplicações de cosmética, são algumas das utilizações da tecnologia Laserleap, uma tecnologia indolor e de baixo custo.

O Photonics West 2012, que reuniu mais de 20 mil participantes de todo o mundo – cientistas, empresários e estudantes – decorreu em San Francisco, Califórnia, de 21 a 26 de janeiro passado.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

Pin It on Pinterest