Remax quer contrariar quebra no sector imobiliário

Profissionais da Remax querem contrariar as quebras verificadas no sector imobiliário.

A Remax está a realizar hoje, até às 13h, em frente à Sé do Funchal, uma ação de campanha que pretende contrariar as quebras que se verificam no sector imobiliário em Portugal e, mais concretamente, na Região Autónoma da Madeira.

João Andrade, um dos 15 profissionais que se encontram neste contacto direto com a população, considerou que, apesar dos constrangimentos atuais da economia, continua a existir poder de compra.

“Precisamos de falar com as pessoas, explicar todas as alterações e a evolução do mercado imobiliário. Quem quer vender, mas também quem quer comprar, precisa de entender estas mudanças”.

O comercial da Remax sublinhou a importância do diálogo com os clientes, até mesmo no que concerne às dúvidas relacionadas com os empréstimos bancários. As imobiliárias, regra geral, tratam de toda a documentação necessária, sem que o interessado no negócio fique atolado em burocracias.

Na Região, tal como no território continental, o número de transações diminuiu visivelmente e o arrendamento tem vindo a aumentar. Os dados são da APEMIP – Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal.

João Andrade refere que o mercado madeirense tem falta de imóveis para arrendamento. Uma situação que se prende também com a mentalidade dos proprietários. “Mas acredito que o mercado vai se ajustar. Os imóveis vão ficar, alguns, a preços mais em conta. Temos de ter um mercado competitivo, mas penso que vai lá chegar”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest