Caniço ‘mal servido’ a nível de transportes

O MPT denuncia que a população do Caniço está muito insatisfeita com os serviços de transportes públicos.

“Muitas localidades desta cidade não têm ainda acesso a um transporte público. Há pessoas que fazem mais de mil metros a pé para aceder a um autocarro. Isto é inadmissível nos dias de hoje, sobretudo para as crianças e os idosos”, afirmou Jaime Silva, esta manhã em conferência de imprensa.

O dirigente do MPT denunciou, ainda, que algumas zonas do Caniço carecem de um serviço de transporte público direto para a cidade de Santa Cruz.

“As pessoas das zonas mais distantes dos autocarros que passam na estrada regional têm que se deslocar às vezes 2 ou 3 quilómetros a pé para apanhar um autocarro para ir para Santa Cruz”, apontou Jaime Silva.

Aquele responsável lembrou, também, que a maioria dos serviços encontram-se em Santa Cruz. “Uma pessoa do Caniço que queira tratar de algum assunto vê-se ‘grega’ para chegar a Santa Cruz”, sublinhou.

Jaime Silva considera, ainda, que a Câmara Municipal de Santa Cruz ‘tem dormido sobre o assunto’, uma vez que não actua e não toma quaisquer medidas.

Uma das medidas propostas pelo MPT seria a criação de uma carreira diária entre o Caniço e Santa Cruz, à semelhança do que já existe na Camacha.

Jaime Silva recorda mesmo que o Caniço é hoje a maior freguesia do concelho de Santa Cruz em termos de densidade populacional. “Só o Caniço tem mais população que a Camacha e Santa Cruz juntas. Não se admite que a população desta cidade seja tratada desta maneira”, concluiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest