“Não há instabilidade interna no seio militar”

Chefe do Estado Maior do Exército, General Artur Neves Pina Monteiro, não teme instabilidade no interior do exército.

O Chefe do Estado Maior do Exército, General Artur Neves Pina Monteiro, afirmou esta tarde que “não há instabilidade interna no seio militar”. Pina Monteiro admite que há dificuldades, mas garante que com coesão e disciplina as adversidades serão ultrapassadas.

“Temos sim as dificuldades como qualquer instituição do Estado hoje tem e estamos prontos para resolver essas situações, e vamos ultrapassa-las com diálogo, coesão e disciplina. A instabilidade, às vezes, é mais criada no exterior do que internamente”, frisou.

O general assegurou que o exército é parte da solução das dificuldades que o país enfrenta. “Conheço as dificuldades a que o exército não é alheio, nem está imune. O exército é parte da solução e vai contribuir para que o país possa caminhar mais rapidamente para uma situação mais estável, em que possamos estar mais folgados”, vincou, sublinhando que as dificuldades têm de ser ultrapassadas por todos, “cada um ao seu nível”.

Sobre as missões internacionais do exército português o general disse que vai haver cortes, no orçamento para as missões no estrangeiro, cortes a que a Madeira não ficará alheia. A Região terá apenas um contingente no Kosovo em 2012.

O Chefe do Estado Maior do Exército falava à saída de uma visita de apresentação de cumprimentos ao presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, na Quinta Vigia. Pina Monteiro disse ainda que não haverá restrições em termos do cumprimento da missão do exército na Região. Embora possam existir cortes em termos financeiros o general garante que o exército na Madeira continuará a dar todo o apoio às populações.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest