Estudo pioneiro para a terapêutica da tuberculose

Universidade de Coimbra desenvolve estudo pioneiro para a terapêutica da tuberculose.

O Centro de Diagnóstico Pneumológico (CDP) de Coimbra desenvolveu um estudo pioneiro, a nível internacional, sobre a influência dos genes na capacidade do organismo em eliminar um medicamento, liderado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC).

Este estudo, financiado pela Fundação Glaxo, teve início há dois anos e conta com a colaboração de Hospitais e Centros de Diagnóstico Pneumológico do país. Os investigadores estão a estudar o gene NAT2 e as suas variantes para permitir a definição da dose adequada para cada doente, evitando, assim, o surgimento de complicações hepáticas, por vezes fatais.

O que os investigadores da Universidade de Coimbra pretendem com a pesquisa é «determinar as vantagens de, desde o início, adequar a dose de um determinado medicamento em função do seu genótipo.

Considerando que Portugal tem a maior taxa de incidência de tuberculose na Comunidade Europeia, e que mais de 50% da sua população tem um perfil genético que favorece a acumulação excessiva do medicamento, a aplicação do método pode melhorar o sucesso terapêutico e minimizar as complicações hepáticas, de custos muito elevados para o doente e para as instituições de saúde».

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

Pin It on Pinterest