Machico homenageia antigos baleeiros

O Município de Machico – Museu da Baleia homenageou, esta tarde, os antigos baleeiros.

A referida homenagem coincidiu com a comemoração do centésimo aniversário de José Martins, antigo baleeiro caniçalense.

Mostrando-se, ainda, portador de uma memória bem viva, José Martins recordou “tempos antigos e dificieis” em que as pessoas tinham, desde cedo, de começar a trabalhar para ganhar o seu sustento. “Ia do Caniçal para  o Porto da Cruz a pé para trabalhar. Naqueles tempos tínhamos que trabalhar para matar a fome”, apontou.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Machico lembrou que a pesca à baleia foi a principal actividade na freguesia do Caniçal, juntamente com a pesca.

“Foi a pesca à baleia que permitiu o sustento de muitas famílias. Por isso, estamos aqui a prestar uma homenagem a esses homens do mar que num tempo muito difícil faziam dessa actividade o seu ganha pão”, realçou Luís Olim.

O autarca reforçou ainda que a importância da caça à baleia no Caniçal levou a que fosse criada na freguesia uma fábrica, localizada no sítio actualmente ocupado pela zona franca.

“Para preservarmos essa memória e homenagearmos essa gente foi decidido construir um museu alusivo à caça da baleia, uma obra grandiosa, de valor e extramente importante do ponto de vista cultural e histórico”, frisou.

Para além da homenagem aos antigos baleeiros, foi também inaugurada hoje, no Museu da Baleia, uma exposição temporária intitulada “Caça à Baleia:Arte&Factos”, elaborada em parceria com o Centro de Actividades Ocupacionais de Machico.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest