Comunistas apelam à greve geral

O partido defende que os trabalhadores têm ‘razões de sobra’ para protestar.

A CDU realizou durante o dia de hoje uma série de contactos diretos com funcionários da administração pública regional, no sentido de os sensibilizar e mobilizar para a adesão à greve geral marcada pela CGTP-IN para o próximo dia 22 de Março.

Apelamos a todos os funcionários públicos a aderir à greve geral do dia 22 de Março, bem como a participarem na concentração de trabalhadores convocada pela USAM, que terá lugar no mesmo dia, pelas 11h00, na placa central da Avenida Arriaga. Só desta forma, é que todos juntos podemos lutar contra as medidas que estão a ser impostas pelo Governo da República e pelo Governo Regional”, apontou Ricardo Lume, porta-voz da iniciativa comunista.

O dirigente da CDU considera, assim, que os funcionários da administração pública regional, à semelhança dos trabalhadores do setor privado, “têm todas as razões” para aderir à greve geral, uma vez que os governos estão a aplicar uma série de medidas que “levam ao empobrecimento da população, à destruição dos sectores públicos e à destruição de direitos laborais”.

Ricardo Lume deu como exemplos o congelamento das carreiras e dos salários, os cortes nos subsídios de férias e de Natal, a suspensão do subsídio de insularidade e a redução, em cerca de 2% por ano, dos trabalhadores da função pública na Região.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest