USAM apela à participação na greve de 22 de Março

União de Sindicatos exorta à participação de trabalhadores, desempregados e pensionistas na greve-geral.

A União de Sindicatos da Madeira (USAM) apelou, esta manhã, em conferência de imprensa, à participação dos trabalhadores, desempregados e reformados na greve-geral do dia 22 de Março.

De acordo com o dirigente sindical Álvaro Silva é fundamental que todos participem nesta greve porque o que está em causa “é a perda total dos direitos dos trabalhadores” caso sejam aprovadas pelo Governo da República PDS/CDS as alterações ao código de trabalho.

Esta greve é segundo o dirigente sindical contra o “trabalho gratuito e forçado, por via da eliminação de dias de férias e feriados, que podem levar à eliminação de 98 mil postos de trabalho”, é ainda contra a redução em 50% do pagamento do trabalho extraordinário e a eliminação do descanso compensatório” o chamado banco de horas.

A greve-geral aqui na Região é também uma forma de protestar contra a aprovação do Orçamento Regional para 2012, que no entender dos sindicalistas afectos à USAM “é um orçamento que vai trazer muitas dificuldades aos madeirenses a partir de Abril com os sucessivos aumentos do IVA”.

Álvaro Silva, aproveitou a ocasião para apelar ao secretário que tutela a área do trabalho para que o salário mínimo na Região aumente para os 500 euros.

No dia 22 de Março a USAM vai realizar uma grande manifestação na placa central da Avenida Arriaga às 11H30 e exorta à população que participe nesta concentração porque a USAM irá aprovar uma resolução para entregar, na Quinta Vigia, ao presidente do Governo Regional afim de ver o que o executivo pode fazer para ajudar as famílias que “estão em grandes apertos financeiros, à beira de perderem as suas casas, por causa do desemprego”.

 

Pin It on Pinterest