‘Populares’ contra postura do PSD

O CDS/PP considera que, como maior partido da oposição, deveria ter sido alvo de maior respeito por parte do PSD.

Isabel Torres falava esta manhã numa conferência de imprensa que serviu para fazer um balanço da discussão do Orçamento da Região para 2012. “O debate centrou-se muito em questões meramente políticas e menos técnicas”, sublinhou.

A deputada e vice-presidente da Assembleia Legislativa lembrou que os centristas apresentaram 14 propostas de alteração ao Orçamento e ao Plano de Investimentos, as quais incluíam: manter o subsídio de insularidade aos funcionários públicos ou equiparados na Madeira em 2% e no Porto Santo 20%; redução de 30% das subvenções aos grupos parlamentares; reforço nas dotações orçamentais afetas à promoção externa do destino Madeira (2 milhões); e o reforço no Plano Regional de Emprego (3 milhões).

Isabel Torres assegurou ainda que as referidas medidas não alterariam o valor global do Orçamento (2,2 mil milhões de euros), uma vez que seriam compensadas através da redução das subvenções aos grupos parlamentares; pelo corte significativo nas despesas de funcionamento das Sociedades de Desenvolvimento e pelos cortes adicionais nas despesas de funcionamento da administração pública.

Porém, “o PSD rejeitou todas as propostas de alteração e preferiu recorrer à arrogância, à retórica fácil e ignorar a realidade, à distorção dos factos, ao ataque pessoal e à identificação de culpados, excluindo-se a eles próprios”, criticou a deputada do CDS.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest