CDU: Autonomia não serve para “roubar o povo”

Não foi para roubar o povo que se reivindicou a Autonomia, referiu Edgar Silva.

A CDU/Madeira realizou hoje uma iniciativa política junto a um posto de abastecimento de combustível, no Funchal, para melhor ilustrar aquilo que considerou “a mais brutal agressão ao povo da Região Autónoma da Madeira”.

Edgar Silva disse que, nos caso dos combustíveis, temos a gasolina mais cara de Portugal. Sem contar com o aumento dos outros impostos, que condicionam o dia-a-dia das famílias e das empresas.

“Não foi para roubar o povo que se defendeu a autonomia. Este pacote de medidas de injustiça social, esta brutal agressão aos nossos direitos e à economia, é concretizada ao abrigo do regime autonómico”.

O dirigente da CDU reconheceu as dificuldades políticas para mudar o regime, mas sublinhou que o povo tem de fazer ouvir o seu descontentamento. “É urgente dar voz ao protesto, é este o novo dever”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest