Novas acessibilidades em Ponta Delgada

Numa década, a Câmara Municipal de Ponta Delgada construiu e ou interveio em quase 100 Kms de rede viária, num investimento da ordem dos 50 milhões de euros.

O anúncio foi feito, esta segunda-feira, por Berta Cabral, na inauguração do último troço incluído na ligação da rotunda 3 da Radial do Pico do Funcho, a Rua do Henriquinho, na Fajã de Baixo.

No dia em que Ponta Delgada assinala o seu 466º aniversário de elevação à categoria de cidade, a Presidente reiterou que o total das intervenções na rede viária é um investimento “avultado, mas que nos orgulha por estar ao serviço das pessoas”.

“Não fazemos obra para a exibir, mas para estar ao serviço das pessoas, para a sua mobilidade no concelho e para as ajudar a fixarem-se nas suas freguesias de origem”, sublinhou.

Berta Cabral, que defendeu que nenhum concelho se desenvolve sem acessibilidades, “sem uma boa malha urbana”, afirmou que obra agora concluída “é essencial para complementar a Radial do Pico do Funcho e para descongestionar o trânsito na Fajã de Baixo”, em concreto, para quem acede para a Fajã ou para fora da freguesia, a partir das zonas da Abelheira de Cima e de Santa Rita.

A mobilidade dentro e fora da freguesia da Fajã de Baixo é, aliás, o ponto forte da obra inaugurada na presença de vários populares. Uma intervenção que é da ordem dos 600 mil euros, incluindo a aquisição de terrenos para integração no domínio público municipal e os trabalhos na via que deriva para a Radial do Pico do Funcho.

Deste modo, a autarca destacou a importância da construção da Radial do Pico do Funcho e das suas derivações, que oferecem maior mobilidade dentro das freguesias e destas para o resto do concelho, lembrando a abrangência da via estruturante que liga a costa sul à costa norte do concelho, a partir da Avenida D. João III, em São Pedro, passando pela Fajã de Baixo e Fajã de Cima.

Ainda no âmbito das acessibilidades, a Presidente referiu, também, o investimento feito em estacionamento, na cidade e nas freguesias, que ascende a 15 milhões de euros. Trata-se de investimento que, a par da rede viária, veio criar condições de mobilidade a quem vive em Ponta Delgada e a quem aqui se dirige.

Berta Cabral fez questão de reforçar que gerir hoje, é isto mesmo: “é antecipar necessidades”. “Planeamos, projetamos, construímos e colocamos as estruturas à disponibilidade das pessoas quando elas precisam”.

[twitter style=”vertical” float=”left”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest