PS/M: Ajuda financeira tem de ser renegociada

PS insiste na renegociação da ajuda à Madeira. Hoje estiveram na Ribeira Brava.

 O Partido Socialista da Madeira deu hoje continuidade, na Ribeira Brava, à iniciativa política “Primeiro a Madeira”. Victor Freitas reuniu com diversas instituições, entre as quais a Câmara Municipal da Ribeira Brava, e alertou para as consequências sociais e económicas do Plano de Ajustamento Financeiro.

O desemprego esteve também em análise. O socialista considerou que os números divulgados não espelham a realidade, até porque muitas pessoas não se encontram inscritas no Instituto de Emprego da Madeira e não recebem quaisquer subsídios. Mais de 21 mil desempregados comprovam que as medidas não estão a resultar.

Ainda no concelho da Ribeira Brava, o Partido Socialista insistiu na renegociação da ajuda financeira à Região Autónoma da Madeira, por entender que o plano sobrecarrega demasiado as famílias e as empresas.

Uma realidade que levou, inclusive, à apresentação de uma moção de censura ao Governo. “É preciso dizer basta a esta austeridade, para que exista uma renegociação e para que a corda que foi colocada ao pescoço seja aliviada porque os madeirenses e portossantenses não têm recursos financeiros disponíveis para fazer face a um plano desta envergadura”, concluiu o socialista.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]


PUB