Promoção dos direitos sexuais apresenta falhas

Dirigente da CDU pede esclarecimentos sobre a promoção da saúde reprodutiva na Madeira.

A iniciativa política da CDU/Madeira, realizada hoje em frente ao Hospital Dr. Nélio Mendonça, versou sobre a promoção da saúde reprodutiva e da educação sexual na Região Autónoma da Madeira.

Herlanda Amado, dirigente comunista, considerou que o Estado Português, bem como as regiões autónomas, não garante os seus deveres junto da população. No que concerne às mulheres, por exemplo, há uma série de abusos no mercado laboral, que acaba por desincentivar os direitos de maternidade.

A questão do planeamento familiar foi também apontada como uma das falhas do sistema. Facto que pode bem explicar o aumento de mães adolescentes. “Portugal é o segundo país da União Europeia com maior número de casos de mães adolescentes”.

A porta-voz da CDU adiantou que, através da Assembleia Legislativa da Madeira, vão apresentar várias perguntas aos responsáveis com a tutela da saúde e da educação, de modo a conhecer em pormenor a realidade regional.

“É preciso saber como corre a vacinação ao cancro do colo do útero, nas jovens até aos 13 anos, é preciso divulgar o rastreio ao cancro da mama nas mulheres em idade fértil”, entre outros temas, salientou Herlanda Amado, apontando que a falta de informação e a crise são maus aliados da saúde.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest