Lugares de ti


nos beijos da tua boca
acendem-se as fogueiras dos (meus) desvarios…
nas tuas mãos que me tocam
traçam-se os caminhos em que me perco (e encontro)…
dos teus olhos que me olham
levantam-se as palavras (mal)ditas…
nos teus pés perfeitos de promessas
desassossegam-se os sentidos do meu ser…
no teu umbigo silenciosamente telúrico
sorvo os néctares da paixão que em nós emerge…
na tua fonte misteriosa de prazer e futuro
embalo o meu falo ardente, haste da vida…
nas sombras do teu corpo em mim abandonado
descanso os meus gemidos cantados…
e é na flor da tua pele
que nascem os versos dos meus (não) poemas…
viajante que sou em cada regresso de descobertas
…aos lugares de ti

António Cruz escreve de acordo com a antiga ortografia.

 

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest