CSD considera inadmissível juros de mora de 2010

José Manuel Rodrigues diz que o GR tem de pagar as dívidas de 2012, e não esquecer as dos anos anteriores para não pôr em causa a viabilidade de mais empresas.

O CDS/PP terminou hoje o périplo de três dias no concelho de Santa Cruz. Hoje, no Caniço, José Manuel Rodrigues lembrou que a conta da Região de 2010 é, completamente, “desequilibrada entre receitas e despesas com um défice altíssimo e um endividamento excessivo”. Contudo, o líder dos centristas considera que o mais grave é o facto de o Governo Regional ter acumulado 313 milhões de euros de juros de mora.

“É inadmissível que em 2010 se tivesse acumulado tanto dinheiro de juros de mora criados pela falta de pagamento do Governo Regional às empresas e aos fornecedores. Se o Governo Regional tivesse aplicado bem os dinheiros públicos teríamos poupado esses 313 milhões de euros que teriam servido, por exemplo, para construir um novo hospital da Madeira e para manter as escolas abertas”, apontou. Esta conta da Região revela uma “irresponsabilidade total na gestão dos dinheiros públicos” por parte do GR considerou o deputado do PP.

José Manuel Rodrigues disse que se o governo pagasse a tempo e horas aos fornecedores e às empresas privadas teria poupado aos contribuintes 313 milhões de euros de juros, teria viabilizado muitas empresas que acabaram por encerrar e despedir funcionários.

“É necessário que o executivo regional a partir de agora, não só pague as dívidas de 2012, mas tenha em consideração também as dívidas atrasadas porque ao não pagar essas dívidas põe em causa a viabilidade de muitas empresas e de muitos postos de trabalho”, apelou.

 [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest