Carlos César salienta importância das IPSS

O Presidente do Governo dos Açores recebeu em audiência a Direção da Associação de Seniores de S. Miguel.

A prestação do serviço social nos Açores tem uma configuração muito peculiar quando comparada com a de outras regiões, já que não há “uma única instituição pública, no terreno, agindo diretamente junto dos cidadãos.”

Quem o salientou foi o Presidente do Governo Regional, que justificou com o facto de haver “uma mediação entre a política pública de apoio social que é desenvolvida pelo Governo e os públicos abrangidos que é feita através de instituições particulares de solidariedade social (IPSS), misericórdias, centros sociais e paroquiais e outras organizações não-governamentais.”

Como acentuou, essas instituições são responsáveis, no terreno, pela aplicação dessas políticas e pelo seu retorno, “ou seja, toda a prestação do serviço social nos Açores envolve o associativismo privado, os cidadãos e também – por via dessas associações – um financiamento que hoje se reflete no Governo em cerca de 650 acordos de cooperação para o funcionamentos dessas valências.”

Para Carlos César, “é uma enorme rede social, suportada na iniciativa dos cidadãos e no associativismo em todas as nossas ilhas”, como é o caso da Associação de Seniores de São Miguel, cuja Direção hoje recebeu em audiência para apresentação de cumprimentos.

O Presidente do Governo não deixou de realçar o papel da referida associação, que se ocupa de “áreas que são emergentes e não tradicionais na prestação do serviço social e procura chamar cidadãos à participação e promover a sua vida ativa.”

Associação de Seniores de São Miguel tem desenvolvido um considerável número de actividades no âmbito da saúde, da cultura e da solidariedade social.

[twitter style=”vertical” float=”left”][fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest