Já há prateleiras vazias no Bazar do Povo

Apesar da afluência de clientes ser grande e de já se notar algumas prateleiras vazias, ainda existem muitos artigos por vender.

Desde o passado dia 22 de junho que o Bazar do Povo está em liquidação total, sendo muita a procura das pessoas pelos “apetecíveis” descontos que chegam até aos 60%. Apesar da afluência de consumidores ser imensa e de já se notar algumas prateleiras vazias, ainda existem bastantes artigos por vender.

Um responsável pelo espaço, que não se quis identificar, referiu ao Cidade Net que a liquidação total irá ter lugar até ao próximo dia 13 de julho. A mesma fonte disse também que esperava que “nessa altura já não houvesse tantos artigos para vender”, acrescentando que “aquilo que não for vendido será enviado para as várias lojas do Grupo Sá”.

Segundo o que podemos verificar, ao visitar hoje o Bazar do Povo, os artigos em louça e em vidro são os que estão a ter mais procura, ao que se juntam os artigos de retrosaria.

Segundo disse uma vendedora no local, no primeiro dia da liquidação o Bazar do Povo recebeu uma “enchente de pessoas”, tendo havido secções que “praticamente ficaram vazias”.

“O período que recebemos mais pessoas é de manhã, entre as 10h30 e as 12h00, e da parte da tarde, das 16h00 às 19h00. Na horas que referi é um autêntico caos”, afirmou a vendedora, acrescentando que os clientes são de vários quadrantes sociais.

Recorde-se que o Grupo Sá cedeu, recentemente, a exploração comercial do Bazar do Povo ao empresário chinês Ricardo Wang Yongwei.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest