‘Há ainda matéria para negociar’

O Sindicato dos Professores da Madeira (SPM) considera que os docentes devem estar unidos na luta pela defesa da classe.

Nesse sentido, o SPM vai promover no dia 12 de julho, a partir das 15h00, uma ação reivindicativa. “Vamos fazer uma marcha pelo emprego e pelas condições de trabalho nas escolas. A verdade é que temos ainda matéria para reivindicar, para discutir, e os professores têm de estar atentos e devem, de facto, intervir enquanto ainda é tempo”, frisou Sofia Canha.

A coordenadora do SPM falava estar tarde, após ter estado reunida com o secretário regional da Educação e dos Recursos Humanos. O referido encontro, que durou quase duas horas e meia, serviu para a associação apresentar a Jaime Freitas o Programa de Ação do sindicato para 2012-2015, bem como para voltar a colocar em cima da mesa as principais preocupações da classe docente.

Sofia Canha salientou que o secretário regional da Educação e dos Recursos Humanos mostrou-se aberto ao diálogo, destacando que a secretaria assinou, no dia 29 de junho, um despacho contendo algumas medidas pedagógicas que podem “vir a minimizar os impactos do desemprego” nos 2º e 3º ciclos e no secundário.

Registe-se que a Secretaria Regional da Educação e dos Recursos Humanos não permitiu a captação de imagens da reunião.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest