Trabalhadores da hotelaria ‘desesperados’

A CDU denunciou hoje, em conferência de imprensa, que no sector da hotelaria existem vários trabalhadores com salários em atraso.

“Hoje estamos aqui junto ao Hotel Alto Lido, do Grupo Cardoso. Trata-se de um grupo hoteleiro que ao longo deste ano tem tido uma taxa de ocupação bastante positiva. Porém, o que nos preocupa é o facto de nos últimos quatro meses os salários serem pagos com um atraso de pelo menos 15 dias”, apontou Ricardo Lume.

O dirigente comunista recordou que no contrato coletivo de trabalho está estipulado que o pagamento do salário é feito no último dia de cada mês.

Ricardo Lume salientou que os trabalhadores estão preocupados com a situação, uma vez que têm encargos para pagar. “Os trabalhadores têm os seus compromissos com as suas famílias, têm empréstimos ou rendas para pagar, entre outros encargos pontuais”, frisou.

O dirigente comunista referiu, ainda, que o Grupo Cardoso “não é um caso isolado”, apontando que existem outras unidades hoteleiras na mesma situação, dando como exemplos a Dorisol e os Jardins da Ajuda.

Desta forma, Ricardo Lume apela à Secretaria Regional da Cultura, Turismo e Transportes que intervenha junto dos grupos hoteleiros em causa, no sentido de se resolver a situação.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest