Empresários ‘não estão felizes’

O líder do PS afirma que o tecido empresarial madeirense está a atravessar “uma fase de infelicidade” causada pela “má governação do PSD”.

Victor Freitas contestou hoje a afirmação de Alberto João Jardim, que esta quarta-feira disse, durante uma inauguração no Porto Moniz, que “a felicidade dos empresários é a felicidade do Governo”.

“Neste momento, não vemos nem empresas felizes, nem empresários felizes, nem trabalhadores felizes. O que se está a passar na Madeira é a carga da infelicidade que foi traduzida em aumento de impostos, que está a levar as empresas à falência”, frisou o líder do PS, no âmbito da iniciativa “Primeiro a Madeira” que decorre no concelho de Machico.

Victor Freitas recordou que o PS apresentou, no inicio deste ano, um plano para o tecido económico e um plano social para fazer face às problemáticas económicas e sociais da Região. “O plano foi recusado pelo PSD, o qual se agarrou ao programa de ajustamento financeiro e esqueceu-se da economia. As consequências estão à vista de todos: desemprego, falências de empresas, emigração, pobreza e entrega de casas ao banco”, apontou.

Assim, o líder socialista considera que a Região “entrou numa fase de autêntico caos” social e económico. “É necessário interromper este processo o mais urgentemente possível”, sublinhou.

Victor Freitas afirmou, também, que um dos objetivos do PS é conquistar a presidência da Câmara Municipal de Machico. “Temos razões de sobra para ter esse objetivo, pois o PSD faliu a câmara”, concluiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest