Linha Eco passa a ser paga

O presidente da empresa Horários do Funchal, Alejandro Gonçalves, confirmou esta tarde que a Linha Eco deixa de ser gratuita a partir do dia 16 de julho.

“Antigamente, era a Câmara Municipal do Funchal que patrocinava a Línha Eco, sendo que nós também comparticipávamos em 50%. Porém, já não há esse patrocínio havendo uma necessidade de transferir esse custo para o consumidor”, explicou Alejandro Gonçalves.

Assim, o bilhete comprado nos autocarros passa a ser de 50 cêntimos, sendo que todas as pessoas que tenham um passe normal podem utilizar gratuitamente a Linha Eco. “Quem não tiver o passe compra o bilhete a bordo ou compra um bilhete pré-comprado (30 cêntimos unidade), sendo que também pode comprar um passe exclusivo para a Linha Eco (10,50 euros)”, apontou o responsável pela Horários do Funchal.

Alejandro Gonçalves disse, ainda, que a empresa vai avançar com uma reestruturação de carreiras. “A reestruturação não implica a eliminação de carreiras, mas sim reajustamentos às frequências. Ou seja, naqueles horários ‘mortos’ em que não há passageiros deixará de haver autocarros”, explicou.

Sobre a privatização da Horários do Funchal Alejandro Gonçalves afirmou que “por enquanto não há novidades”, remetendo qualquer questão sobre o assunto à secretária regional da Cultura,Turismo e Transportes.

O presidente da Horários do Funchal falava há instantes à margem da festa do 25º aniversário do Centro de Cultura e Desporto daquela empresa. O referido evento, que decorre no parque da Horários do Funchal, contou com a presença de Alberto João Jardim, que no seu discurso enalteceu “a cultura de empresa da Horários do Funchal”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest