Regiões estão a ser “vítimas da degradação do espírito europeu” [VÍDEO]

Alberto João Jardim disse mesmo que, no Comité das Regiões, há uma certa “má vontade” para com as regiões ultraperiféricas.

Na sessão de abertura das X Jornadas Autárquicas das Regiões Ultraperiféricas da União Europeia e Cabo Verde, que decorrem no Centro Cívico do Estreito de Câmara de Lobos, o presidente do Governo Regional da Madeira considerou que estas regiões estão a ser vítimas da degradação do espírito europeu.

Contrariamente ao espírito de solidariedade e de desenvolvimento integral que existia, com uma noção de que o reforço do poder das regiões e o reforço do poder dos municípios era fundamental para a consolidação da União Europeia, hoje “a verdade é que sente-se que cada país, neste momento, procura satisfazer de uma certa forma egoísta os seus interesses”.

Alberto João Jardim foi mais longe e disse mesmo que, pelo que se apercebe no Comité das Regiões, há uma certa “má vontade”, uma certa “desconfiança” quando se fala nas regiões ultraperiféricas.

Mas por outro lado, para além dos problemas que se acentuam no seio da Europa, criticou as tentativas de centralização dos poderes nos Estados, reiterando que aproveitar a crise para centralizar ainda mais é agravar essa mesma crise. E, neste contexto, deixou um apelo aos autarcas.

“Sem vocês o que seriam dos políticos nacionais dos vossos partidos. Então, porque é que essa força não é usada para defender as regiões e os municípios e acabamos todos por ser embalados nos cantos de sereias?”.

A questão da mobilidade de pessoas e bens dentro da União Europeia também foi ponto de ordem nestas X Jornadas Autárquicas das Regiões Ultraperiféricas da União Europeia e Cabo Verde.

Aqui ficaram as críticas de Jardim aos constrangimentos nos transportes e o Presidente da Associação de Municípios da Madeira, Manuel Baeta, disse que, futuramente, gostaria de discutir um projeto de programação de voos, que servisse “todas as regiões ultraperiféricas e os territórios europeus”, fomentando “o desenvolvimento e a sustentabilidade” das economias regionais.

A sessão de abertura contou, entre outros, com a intervenção do Presidente da Associação de Municípios da Região Autónoma dos Açores, João Ponte, e do Presidente da Confederação de Municípios Ultraperiféricos, Maurice Bonte.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest