Governo não sabe lidar com os problemas da Madeira

O Partido Socialista da Madeira quer esclarecimentos sobre a dívida do serviço de saúde à República.

O Partido Socialista da Madeira abordou hoje, em conferência de imprensa, a intenção do Ministério da Saúde de cobrar uma dívida do Serviço Regional de Saúde, que ascende aos 18 milhões de euros, através da retenção nas transferências do Orçamento do Estado.

Jaime Leandro apontou que, perante o surgimento de novas dívidas, a população nunca sabe com que quadro fiscal é que se debate. A somar à dívida de mais de 6 mil milhões de euros, “mais 18 milhões é muito relevante”, sobretudo quando as famílias estão mais empobrecidas e as empresas com falta de liquidez.

Nesta ação política, Alberto João Jardim foi acusado de não saber lidar com os problemas da Madeira e muito menos com o Governo da República, independentemente da cor política dos partidos. “Diz que vai processar o Estado, mas logo depois diz que não acredita na Justiça. O presidente do Governo Regional desistiu de governar, é uma pessoa vencida pelo fatalismo que ele próprio criou”.

O dirigente socialista direcionou as críticas também ao CDS/PP Madeira. Um partido que defende os interesses dos madeirenses, mas que em Lisboa aprova medidas que nos penalizam. “Tenta fazer parecer que não tem nada a ver com aquilo que se passa”, sendo incapaz de “influenciar positivamente” as medidas que tentam aplicar.

A situação económica e social que se vive não se compadece de jogadas políticas. Pelo que, na Assembleia da República, o deputado do Partido Socialista da Madeira, Jacinto Serrão, vai procurar “esclarecimentos cabais” junto do Ministro da Saúde e do Ministro das Finanças.

Jaime Leandro sublinhou que os partidos com poder de decisão, mais do que prometer, devem atuar. Até porque, neste momento, “é impensável que sejam lançados sobre os madeirenses mais impostos”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest