Universidade de Verão

Rodrigo Oliveira, congratulou-se pelos Açores terem sido escolhidos para palco da realização da Universidade de Verão da Assembleia das Regiões da Europa

“Encontramo-nos num lugar onde a História e a Natureza, a par da dimensões institucional, constituem – estamos certos – um cenário inspirador para os debates sobre cultura e indústrias criativas” referiu o Subsecretário Regional dos Assuntos Europeus e Cooperação Externa, após ter referido que “os Açores deram, aliás, ao todo nacional muitos dos seus maiores valores na literatura e na poesia, na pintura e na escultura, na música, sem esquecer os grandes nomes do pensamento e da ação política”.

Falando, em representação do Presidente do Governo, no arranque dos trabalhos, o governante destacou esta importante iniciativa, que promove a articulação das várias estruturas das Regiões da Europa tendo em vista o desenvolvimento de políticas e estratégias no desenvolvimento das regiões, cuja realização nos Açores é perspetivada, igualmente, como um “reconhecimento das políticas públicas que têm vindo a ser implementadas nos domínios da cultura, do empreendedorismo e da juventude nos Açores e que são também bons exemplos ao nível europeu”.

Sob o tema “O Papel das Indústrias Criativas na Promoção do Emprego e do Crescimento nas Regiões da Europa”, esta iniciativa, que decorre em Ponta Delgada até à próxima sexta-feira, acolhe cerca de 120 especialistas em áreas relacionadas com as indústrias culturais e criativas, numa temática que “visa precisamente apelar a uma dimensão tantas vezes subestimada no atual contexto: – o contributo que a cultura e as indústrias criativas podem, e devem, desempenhar na ultrapassagem do atual e difícil momento”.

Na ocasião, Rodrigo Oliveira revelou que estas são temáticas que o Governo Regional tem ao longo dos anos investido, através da realização de ações que contribuem para a assunção de soluções, em prol do progresso dos territórios e da valorização das diferentes identidades europeias.

Os Açores constituem um ponto de referência para a Europa, de acordo com Rodrigo Oliveira, e são por isso um potencial económico, em áreas como a oceanografia, vulcanologia, sismologia ou biotecnologias ou ainda em setores, entre outros, como as energias renováveis, tecnologias aeroespaciais, agricultura, pesca e o turismo sustentável.

Pin It on Pinterest