Miguel Mendes reivindica verbas das multas [VÍDEO]

O Comandante Regional da PSP quer que parte da receita das multas reverta para a PSP.

O Comandante Regional da PSP da Madeira, Miguel Mendes, reivindica que parte da receita das multas e das coimas reverta também para a policia da Madeira, apontando que, atualmente, a referida receita é exclusiva do Governo Regional.

Este Comando Regional é o único, a nível nacional, que não pode contar com a contrapartida legal da sua atividade nas infrações estradais. Ao contrário dos comandos continentais que, periodicamente, têm um retorno da ANSR, ou do nosso comando homólogo da Região Autónoma dos Açores que tem, anualmente, uma verba consignada, na Madeira, e desde 2007, deixámos de ter esse benefício”, apontou Miguel Mendes, que falava esta tarde na sessão solene do 134º Aniversário do Dia do Comando Regional da PSP.

Desta forma, e aproveitando a presença do ministro da Administração Interna, do diretor nacional da PSP e do vice-presidente do Governo Regional, o Comandante Regional da PSP da Madeira pediu a repristinação do conceito ou da portaria regional n.º25 de 1993.

À margem da cerimónia solene do do 134º Aniversário do Dia do Comando Regional da PSP, Miguel Macedo apontou que a reposição da receita das multas da PSP da Madeira está a ser tratada com o órgão próprio do Governo Regional.

Entendo que até essa situação esteja completamente tratada, não se deve estar a fazer declarações em termos públicos sobre essa matéria. Mas vamos resolver essa situação. Espero que não demore muito tempo, mas não vejo qualquer razão para que o bom entendimento e o bom espírito de cooperação que tem existido entre o Governo da República e o Governo Regional não continue e não leve a bons resultados neste e noutros domínios”, transmitiu o ministro da Administração Interna.

Minutos antes, quando discursava na sessão solene, Miguel Macedo prometeu que o seu ministério tudo fará para que Portugal continue a ser referenciado como um local e um destino seguro, exemplificando que essa situação tem contribuído para a vinda de muitos turistas para o território nacional e ilha.

Não hesitarei, como não hesitarei até hoje, em tomar todas as medidas, mesmo que algumas não sejam particularmente populares, para garantir que os portugueses e o país vivam no geral em segurança”, transmitiu o ministro da Administração Interna.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest