Verdes levam aterro à Assembleia da República

Manuela Cunha reuniu esta tarde com o executivo da CMF e defendeu que a República tem de fiscalizar as obras do aterro e nas ribeiras.

IMG_1635Manuela Cunha, membro da Comissão Executiva do Conselho Nacional do Partido Ecologista “Os Verdes” adiantou esta tarde, em conferência de imprensa, que vai levar a obra do aterro do Funchal e as intervenções nas ribeiras de São João, João Gomes e Santa Luzia à Assembleia da República. No final de uma reunião que teve com o executivo do Funchal a dirigente dos Verdes garantiu que o governo da República tem de fiscalizar as obras porque  são obras feitas com dinheiro da Lei de Meios.

“Os Verdes e com o meu retorno ao Continente levantaram esta questão na Assembleia da República. Mas visto que aqui ao abrigo da Lei de Meios que esta obra está a ser feita e com verbas que vieram da República consideramos que é dever da República fiscalizar os dinheiros estão a ser utilizados para aquilo que devem ser utilizados que é para garantir a segurança das populações e não para pôr ainda mais em perigo”, explicou.

Manuela Cunha referiu ainda que a posição dos Verdes é semelhante a da câmara do Funchal, “na nossa opinião não foram suficientemente avaliados os impactos destas obras que podem ter impactos mais negativos do que positivos e ameaçar ainda mais a segurança das populações”, alertou. Os Verdes consideram também que os estudos que foram feitos pelo governo, quer no caso do aterro como das ribeiras “foram muito levianos e deixam muito por estudar e por avaliar, nomeadamente a relação das ribeiras com o mar”, concluiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”][fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest