Regresso às origens com o MEO

Esta regata é a 2ª prova do Campeonato da Madeira de Cruzeiros tem uma extensão de cerca de 30 milhas de ida e volta às Ilhas Desertas.

Regata MEO 3A Regata MEO foi apresentada hoje no Porto de Recreio de Machico, numa conferência de imprensa, que contou com as presenças de António Olim, presidente da Câmara Municipal local, Jorge Sequeira, Administrador do Grupo PT, e Mafalda Freitas, presidente do Clube Naval do Funchal.

Uma das mais antigas regatas disputadas na Madeira, será a 2ª prova do Campeonato da Madeira de Cruzeiros, com uma extensão de cerca de 30 milhas de ida e volta às Ilhas Desertas. A novidade da edição deste ano é a realização, em simultâneo, mas na baía machiquense, do Troféu Miguel Viveiros, destinado a Daggerboards e Funboards, ou seja, pranchas de windsurf com e sem patilhão, respetivamente.

Depois de relevar o facto de a primeira edição da regata às Desertas ter-se realizado em 1954, com largada precisamente m Machico, Mafalda Freitas destacou o Troféu Miguel Viveiros. “Dará um maior colorido à baía de Machico, em duas classes que farão a sua estreia em termos competitivos na Madeira”, sublinhou, agradecendo os apoios da Câmara Municipal de Machico e do Grupo PT, “demonstrativos da confiança depositada no Naval”.

Machico é MEO homenagem

Jorge Sequeira começou por elogiar a organização. “O Grupo PT apoia o Naval há mais de 15 anos. É uma parceria renovada anualmente com muito prazer porque, tratando-se de uma instituição gerida por pessoas que têm as suas vidas profissionais, também são altamente profissionais nas suas organizações — é isso que constatamos ano após ano”, apontou, feliz com a escolha do palco principal. “Machico faz todo o sentido, não só pelas excelentes condições logísticas de que dispõe, mas também porque temos grande ligação ao Concelho, porque o nosso maior agente, a empresa Miguel Viveiros, está aqui sedeada. É uma forma também de a homenagearmos.”

Também no âmbito social o administrador da PT encontra na Regata MEO uma mais valia. “É uma oportunidade para convidarmos alguns dos nossos clientes e dar-lhes a conhecer a zona do Cais do Sardinha, menos conhecida mas não menos importante, pois trata-se de uma Reserva Natural, por forma a estabelecer laços e contactos importantes”, disse.Regata MEO 1

Infraestruturas para potenciar o mar

António Olim não escondeu a sua satisfação. “É um orgulho que esta regata ocorra na baía de Machico, é um regresso às suas origens e surge na sequência do nosso desejo e trabalho na tentativa de promover e aproximar as pessoas do mar, numa perspetiva de mostrar o potencial que a nossa costa oferece, não só nas atividades tradicionais ligadas ao mar, pesca e transportes, mas também nesta vertente do desporto.

Temos excelentes condições para as atividades náuticas e tivemos a felicidade de construir uma série de infraestruturas que vieram potenciar ainda mais essa proximidade que desejamos ao mar”, frisou.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest