Compra de veículos pela Internet interessa portugueses

Procura por um melhor preço será determinante.

O Observador Cetelem perguntou aos consumidores europeus se teriam interesse, dentro de dez anos, em comprar pessoalmente o seu veículo pela Internet. Metade dos portugueses respondeu afirmativamente a esta questão. Mais interessados do que os portugueses só os italianos (54%) e os turcos (51%); os espanhóis estão tão interessados como os portugueses (50%). Portugal encontra-se, assim, acima da média europeia que se situa nos 45%.

Neste estudo do Observador Cetelem podemos verificar que a maioria dos consuz1midores na Europa ainda não estão prontos para comprar o seu veículo através do computador: 55% dos europeus declaram não pretender comprar e pagar diretamente o seu veículo pela Internet dentro de dez anos. Os belgas (74%), os franceses e os alemães (61%) encontram-se entre os mais reticentes a comprar um veículo pela Internet.

O mesmo estudo indica ainda que os consumidores recorrerão à Internet sobretudo para procurar o melhor preço e reduzir custos. Será utilizada não só para comprar veículos, mas também para comprar peças soltas para estes: 59% dos europeus pretendem fazê-lo dentro de dez anos. São mais numerosos na Turquia (69%), em Portugal (67%), em Itália (64%), na Alemanha e em França (62%). Os belgas são menos seduzidos pela fórmula, dado que 65% recusam fazê-lo dentro de dez anos. 

«Num futuro próximo, a Internet poderá afirmar-se como um verdadeiro canal virtual de venda automóvel. A crescente utilização da Internet está também a par de uma procura cada vez maior do preço mais baixo para o veículo escolhido. A Internet permite ao consumidor conceber o seu projeto de compra, comparando diferentes formas dos modelos, de acordo com numerosos critérios. A atração dos preços reduzidos revela-se primordial neste processo» defende Diogo Lopes Pereira, diretor de marketing do Cetelem Portugal.

As análises económicas e de marketing, bem como as previsões, para o Caderno Automóvel 2014, foram efetuadas em colaboração com a empresa de estudos e consultoria BIPE. Os inquéritos de campo ao consumidor foram conduzidos pela TNS Sofres, durante o mês de novembro de 2013, em oito países da Europa (Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Bélgica, Reino Unido e Turquia), com amostras representativas das populações nacionais (pelo menos 600 pessoas por país), num total de 4.830 pessoas questionadas pela Internet.

[twitter style=”vertical” float=”left”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest