“A caridade é a base identitária do indivíduo e da comunidade”

O Representante da República para a Madeira ofereceu, ao início da tarde, um almoço ao Cardeal Fernando Filoni.

IMG_2418O Representante da República para a Madeira ofereceu, ao início da tarde, uma receção ao Cardeal Fernando Filoni, que se encontra na Região Autónoma da Madeira para as celebrações dos 500 Anos da Diocese do Funchal. “A Região e a República não esquecerão o significado da vossa presença entre nós”.

Perante uma plateia de personalidades civis e religiosas, entre as quais o presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, o Bispo do Funchal, D. António Carrilho e o Reitor da Universidade da Madeira, José Carmo, Ireneu Barreto sublinhou que numa época de crise e desencantos propícios à proliferação de culturas profanas, o apelo à retoma das economias ilude, por vezes, a questão essencial que reside na reposição de valores.

“Voltar à época fundacional é, assim, procurar forças para enfrentarmos os desafios do presente e perspetivar o futuro. Compreenda-se, por isto, a fundada esperança que deposito nestas comemorações e no próximo Congresso em setembro como elementos decisivos para essa tarefa que a todos compromete”.

O Representante da República para a Madeira fez questão de destacar ainda o trabalho que a Diocese tem vindo a desempenhar, agradecendo a abnegação de todos os seus intervenientes, e lembrou que “a caridade é a base identitária do indivíduo e da comunidade”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest