Aumento do IVA na restauração “engrossa” desemprego

ALM aprova voto de protesto “Contra a não reposição da taxa do IVA nos serviços de alimentação e bebidas”.

parlamentoNuma região como a Madeira, que no seu desenvolvimento económico “depende do sector turístico”, o aumento do IVA tem tido “efeitos muito negativos”, explicou o deputado do PCP, Edgar Silva, na discussão de um voto de protesto intitulado: “Contra a não reposição da taxa do IVA nos serviços de alimentação e bebidas”. O comunista criticou ainda o “falso interesse” do Governo da República nas discussões sobre a diminuição do IVA.

Também Raquel Coelho, do PTP, criticou a “casmurrice” e a “teimosia” do PSD em manter uma medida que é “nociva para a economia”. Na Madeira, em concreto, o aumento do imposto tem levado ao aumento do número de falências e ao “engrossar das filas do desemprego”.

Lino Abreu, do CDS-PP, lembrou que uma das principais preocupações do seu partido recai na necessidade de baixar o IVA no sector da restauração e que o Governo da Republica, no próximo orçamento, deve ter isso em atenção.

“O Governo Regional do PSD já aumentou em mais de 30% a taxa do IVA na Madeira”, disse Hélder Spínola, lembrando que também a governação regional tem culpas nesta matéria. Carlos Pereira, do PS, disse mesmo que a diminuição do IVA deveria ter lugar em outros sectores de actividade.

O parlamentar do PSD, Jaime Filipe Ramos, afirmou que entendem a preocupação do sector e daí o voto favorável ao protesto do PCP. Aliás, esta diminuição do IVA na alimentação e bebidas, é uma reivindicação há muito feita pela Região e que tem merecido o “consenso entre os partidos” da Assembleia Legislativa da Madeira.

O Partido Pelos Animais e Pela Natureza também votou favoravelmente, por entender que a Madeira está a ser prejudicada com este imposto. O voto de protesto foi aprovado por unanimidade.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest