PSP Madeira pede reforço de meios

O comandante Miguel Mendes lembrou que a realidade regional mudou significativamente nos últimos anos.

IMG_0034Aproveitando a cerimónia do 136º aniversário do Comando Regional da Polícia de Segurança Pública da Madeira, assim como a presença do Ministro da Administração Interna na Região, o comandante Miguel Mendes pediu um reforço de meios humanos e logísticos, referindo que a realidade regional mudou significativamente nos últimos anos com um aumento da população residente e dos turistas.

“Julgo que concordarão que as exigências operacionais e orográficas da Madeira são mais exigentes que as da maioria do restante território nacional. Também sabemos que, mesmo tendo alguma autonomia, não somos independentes nem autossuficientes”, disse, apelando à reavaliação da inexistência de contrapartida para a PSP pelas coimas da legislação rodoviária, facto que levou ao não aproveitamento dos cerca de 24 mil autos de notícia por contraordenação que foram elaborados em 2013.

Na sua intervenção foi destacada ainda a criação de equipa cinotécnica, com capacidade de actuação no âmbito portuário, na busca e salvamento e na busca e detecção de estupefacientes e armas. “Hoje, porém, e dentro do que está ao alcance da PSP e deste Comando, contamos com uma base provisória de seis canis – cumprindo todos os requisitos mínimos adequados ao bem-estar e à salubridade dos animais – e recebemos, para já, seis binómios. Seis canis, seis tratadores e seis cães que nos vão permitir mais qualidade de serviço em vários planos”.

O comandante da PSP Madeira apontou também outros números relativos à criminalidade, congratulando-se com o facto desta ter diminuído. “6,8% foi o valor que desceu a criminalidade geral em 2013, no arquipélago da Madeira. Ou seja, continuamos a situar-nos num excelente patamar de segurança, fundamental para o bem-estar dos madeirenses, mas também como forte factor de ponderação na escolha da nossa região como destino turístico”.

Em resposta ao repto de Miguel Mendes, o ministro Miguel Macedo deu conta da existência de um processo “longo e burocrático” para a aquisição de novas viaturas para a Guarda Nacional Republicana e para a Polícia de Segurança Pública. “Tenho a certeza que o Comando Regional da Madeira, porque tem de facto carências, será contemplado com uma parte desse investimento”. O governante falou ainda sobre o “investimento não planeado” que foi realizado nos últimos anos, garantindo que tudo tem feito para ultrapassar a “degradação” das instalações da PSP e os problemas com a frota.

 [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest