Reflexologia no meio hospitalar será uma realidade na Madeira?

Hoje penso no que todos podemos fazer no meio hospitalar, todos os profissionais qualificados das terapias complementares. Quantos de vocês leitores não ficariam contentes? Pergunto para quando esta mudança de paradigma e respeito por estes profissionais que todos juntos e respeitando as condutas éticas e deontológicas poderiam melhorar o serviço regional se saúde.
Para tal muito a fazer, esta mudança de paradigma vai ao encontro de todos aqueles que procuram terapeutas qualificados, sim porque na Madeira e em Portugal existe alguns problemas graves com algumas pessoas a se passarem por terapeutas quando não tem a formação exigida. Para tal aconselho a visitarem as associações para saberem mais sobre os terapeutas qualificados.
Que papel pode a reflexologia desempenhar no meio hospitalar? A reflexologia vai atuar como um complemento a todas as formas de tratamento médico que podem aliviar uma variedade de patologias crónicas ou agudas.
A reflexologia poderá ser muito útil em todas as doenças relacionadas com o stress, doenças crónicas, no alivio da dor, a nível de dores músculo –esqueléticas, problemas intestinais, problemas neurológicos, irregularidades menstruais, nas gravidez, nos cuidados paliativos, condições relacionadas com uma circulação periférica empobrecida ou circulação linfática lenta e para os doentes oncológicos.
Ao usar a reflexologia para dar apoio aos pacientes, íamos dar uma melhor qualidade de serviços aos doentes e dar mais incentivos e estímulos e confiança a todos os utentes que necessitassem da reflexologia.
Segundo estudos feitos nesse sentido em alguns hospitais na Europa como Dinamarca e Londres a reflexologia é uma terapia válida em todas as patologias ou sintomas, mas ira ajudar numa forma mais emergente a nível da redução dos medicamentos.
Outro estudo na Dinamarca com 220 pacientes que sofriam de cefaleias mostrou uma melhoria em 75% dos doentes com reflexologia facial e podal e nas mãos.
Cerca de 68% dos doentes sentiram melhorias significativas e 20% dos doentes tinham interrompido os medicamentos devido ausência de dor ou sintomas,
Vale a pena pensar e deixo o desafio a quem de direito.
Uma boa semana e não vá em cantigas com terapeutas sem serem qualificados.


Eduardo Luís
Reflexologo e presidente da Ordem Mundial de Reflexologia.
reflexfunchal@gmail.com

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger