Estado Islâmico proíbe moradores de terem gatos

O Estado Islâmico proibiu os moradores de Mosul, no Iraque, de criarem gatos nas suas habitações, alegando ser uma ameaça à ideologia e às crenças islâmicas.

De acordo com o canal televisivo Al Sumaria, terá sido já emitida uma fatwa – uma resposta considerada satisfatória a um questionamento acerca da Lei Islâmica – contra os gatos de estimação.

O decreto deve ser obedecido à risca pelos fiéis, e os soldados do Daesh estão já a inspecionar as casas dos habitantes de Mosul à caça dos felinos.

A proibição de gatos surpreendeu os moradores, porque vários terroristas publicaram fotografias nas redes sociais que demonstram carinho e sensibilidade com esses animais.

No entanto, segundo o Metro, parece ter sido apenas uma propaganda para atrair jovens combatentes para o Estado Islâmico.

Um relatório da ONU realizado em 2014, revelou que cerca de 15 mil jihadistas de 80 países foram para a Síria e para o Iraque, atraídos por fotografias de gatos ao lado de homens com AK-47.

Em junho, o Daesh também declarou guerra aos pombos alertando que os praticantes de columbofilia poderiam utilizar essa atividade para espiar os vizinhos.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger