FPG e European Tour assinam protocolo e Portugal Masters passa a activo do golfe nacional

A Federação Portuguesa de Golfe (FPG) reforçou os estreitos laços que há décadas mantém com o European Tour e assinou um protocolo que transforma o Portugal Masters num ativo do golfe nacional, como contribuinte líquido do fomento e do desenvolvimento da modalidade no nosso país.

O European Tour reconhece a FPG como a entidade máxima do golfe em Portugal e, consequentemente, a autoridade que gere o circuito profissional europeu, na qualidade de promotora do Portugal Masters, solicita que o mais importante torneio de golfe português seja sancionado oficialmente pela FPG.

Doravante, trata-se de um procedimento normativo que decorre da lei que regula a proteção do nome, imagem e atividades desenvolvidas pelas federações desportivas. A norma passa a exigir que a realização de provas com prémios monetários esteja dependente de um parecer favorável vinculativo por parte da federação em causa.

Esse reconhecimento oficial da FPG consolida o posicionamento do Portugal Masters junto das administrações central, regional e local, ou seja, junto do poder político, com destaque para o Turismo de Portugal, o principal parceiro do evento, mas também fortifica a imagem do Portugal Masters junto da iniciativa privada, que tem vindo a apoiar crescentemente o torneio.

O European Tour, por seu lado, consciente da importância que um campeonato de mediatismo mundial deve ter no país que o acolhe, investe uma verba de 50 mil euros, relevante para o orçamento dos programas de fomento e de desenvolvimento do golfe em Portugal, que complementará os apoios dos parceiros institucionais da FPG, como R&A, EGA e Ryder Cup Europe Devolopment Fund.

Para Miguel Franco de Sousa, secretário-geral da FPG e antigo gestor do programa de alta competição e seleções nacionais e da FPG, este patrocínio do European Tour surge no seguimento do relacionamento cada vez mais profundo entre as duas entidades.

É, igualmente, mais um sinal da boa imagem de eficiência de que goza internacionalmente a FPG na gestão dos investimentos externos que anualmente capta e é particularmente gratificante para o aperfeiçoamento de vários programas federativos em curso.

«O Projeto Drive tem tido um papel muito importante na divulgação da modalidade e captação de novos jogadores, promovendo o golfe junto das escolas, municípios e campos de golfe de todo o país. A dotação orçamental deste projeto provém, maioritariamente, dos nossos parceiros internacionais com quem temos um relacionamento privilegiado», declarou.

Miguel Franco de Sousa fez este anúncio simbolicamente hoje (domingo), no Centro Nacional de Formação de Golfe do Jamor, no concelho de Oeiras, onde durante todo o dia tem estado a decorrer o terceiro e último “Open Day” organizado pela FPG, depois desta iniciativa ter passado anteriormente pelos concelhos de Vila Nova de Gaia em 18 de Setembro e de Coimbra a 11 de Setembro.

Para ajudar a promover a modalidade, a FPG contou com a presença no campo público do Jamor de três atletas olímpicos – Joana Pratas, Arnaldo Abrantes e Joaquim Videira – e a velejadora, depois de testar as suas habilidades disse, também à SIC, que «não é de todo fácil (…) e o movimento técnico é extremamente complexo».

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger